terça-feira, fevereiro 02, 2010

A doçura


A doçura
© Letícia Thompson

Eufemismo é uma palavra que muito poucos conhecem o significado. Portanto, sua prática pode tornar nossa vida mais agradável e pode não só mudar a reação das pessoas diante de um fato, mas também a maneira como vão encará-lo.

É a arte de dizer as mesmas coisas de uma maneira mais dócil, mais aceitável, menos brusca.

A franqueza é uma qualidade, mas isso não desculpa a falta de cuidado ao falar. É preciso ter em mente a maneira como a outra pessoa vai receber o que dizemos. A ira provoca a ira, a violência provoca a violência, a doçura acalma os corações e os torna ternos.

Ao darmos uma notícia desagradável, expressarmos nossa opinião ou reclamarmos nossos direitos podemos controlar o impacto que aquilo vai ter, seja na outra pessoa, seja em um grupo de pessoas.

Pode ser a mesma coisa dizer "isso fica feio em você" e "eu penso que aquele ficaria bem melhor." Mas a pessoa que recebe se sentirá menos agredida pela segunda maneira. É a mesma coisa em qualquer situação, onde devemos manter nossa franqueza, nossa sinceridade, sem que o outro nos veja como portadores de más notícias, críticos e desagradáveis.

Em um grupo, numa reunião ou mesmo dentro de casa, se não concordamos com alguma coisa é nossa forma de expressão que vai conduzir a resultados positivos ou negativos. Podemos acalmar ânimos e acabar com intermináveis brigas de surdos, com uma atitude serena e tranqüila, com voz branda e calma.

Nós temos o poder e a capacidade para administrar as relações que nos envolvem, o olhar das pessoas sobre as situações do mundo ou fatos dificilmente aceitáveis. Se realmente for inevitável a nossa missão de distribuir espinhos ou bebidas amargas, que o façamos da maneira mais doce possível, porque dura já é a vida em certas ocasiões.

Eu sei bem que somos apenas uma pequena gota nesse oceano da vida e transformar nossa maneira de ser e viver não vai mudar o mundo, mas essa transformação pode ter um impacto muito positivo sobre o nosso mundo pessoal.


Um comentário:

Silvana Nunes .'. disse...

Boa tarde.
Dando uma passadinha para apreciar as últimas novidades. Sou muito sincera nos meus posicionamentos, sei que às vezes perdemos muito com isso, mas eu prefiro perder do que arranjar uma doença. Para quem cultua, hoje é dia de fazer pedido, é dia de Iemanjá.
Aproveito a minha estada aqui no seu cantinho para comunicar que, devido a diversos pedidos com algumas explicações, farei uma série com os orixás importados da cultura africana e cultuados no Brasil
Comecei como Iemanjá, pois hoje é o dia dela.Espero que aprecie um pouco dessa literatura africana que muito nós outros por suas histórias e mitos.
Um grande abraço.
Silvana Nunes