sexta-feira, outubro 30, 2009

Mal de Parkinson


Dor emocional é a principal causa do Mal de Parkinson
Tremores intensos e rigidez muscular são os principais sintomas da doença

Doença neurodegenerativa caracterizada por tremores intensos e rigidez dos membros superiores e inferiores, o Mal de Parkinson atinge, em geral, pessoas com idade acima dos 55 anos e tem como causa principal problemas de origem emocional, como ansiedade e angústia.

O Mal, que acometeu personalidades como o ex-pugilista norte-americano Muhammad Ali e o ator brasileiro Paulo José, não tem cura e requer tratamento multidisciplinar com uso de antidepressivos e terapias alternativas para amenizar os traumas emocionais. São poucos os casos em que a doença atinge adultos jovens, como aconteceu com o ator canadense Michael J.Fox, que assumiu a doença aos 30 anos de idade.

"O Parkinson é a doença dos sofredores crônicos. Não adianta apenas tratar os sintomas com remédios. O ideal é saber a causa do sofrimento e agir sobre ela, só assim os sintomas serão amenizados de maneira satisfatória", explica Cícero Coimbra, neurologista da Unifesp.

O que é ?
É uma doença neurodegenerativa provocada pela perda de células nervosas presentes na região da substância negra do cérebro. Essa região é responsável pelos estímulos dos movimentos, funcionando como uma espécie de facilitadora dos mecanismos de ação e reação do nosso organismo. Se há uma redução do número de células, há uma alteração desses mecanismos e acontecem os tremores e a rigidez característicos da doença. "A pessoa deixa de responder por seus movimentos, de acordo com o estágio da quadro clínico", explica Cícero Coimbra.

Principais causas
A hereditariedade pode ser uma das causas da doença, porém, a principal causa do Mal de Parkinson encontra respaldo nas alterações emocionais do organismo. "A dor emocional provoca um aumento na produção de salsolinol, substância que mata as células nervosas responsáveis pelo controle dos movimentos. Situações traumáticas, ansiedade, angústia, cobrança excessiva e pessimismo aumentam a produção dessa substância e são grandes indicadores de um possível paciente com Mal de Parkinson", explica o neurologista.

São raros os casos em que a hereditariedade é a responsável pelo problema e, quando isso acontece, geralmente os pacientes são jovens, como é o caso do ator Michael J.Fox. "Quando a causa é genética, o paciente apresenta uma predisposição maior a produção excessiva do salsolinol, por isso a doença se manifesta ainda na juventude", explica Cícero.

A ingestão de aminas heterocíclicas, compostos presentes em carnes vermelhas, também pode promover um aumento na produção do salsolinol, mas não há comprovação científica de que ela seja uma causa considerável da doença.

Sintomas
Os sintomas que caracterizam o Mal de Parkinson são os tremores intensos e a rigidez muscular, porém, a intensidade e a região afetada por eles variam de acordo com o estágio da doença em que o paciente se encontra. São essas:

Fase 1: em sua primeira fase, a doença atinge só um lado do corpo.

Fase 2: atinge os dois lados do corpo, e os sintomas podem aparecer inclusive na região da linha média do corpo (coluna).

Fase 3: aparecem as primeiras alterações no equilíbrio em consequência da rigidez muscular: "o paciente se sente preso em uma armadura dura e pesada. Quando perde o equilíbrio, não tem o apoio dos músculos do corpo, que o evitem de cair. Ele fica preso pela rigidez muscular", explica Cícero.

Fase 4: o paciente passa a necessitar de auxílio para desempenhar atividades simples do dia a dia, como os cuidados pessoais: colocar roupas, pentear os cabelos e tomar banho tornam-se tarefas difíceis.

Fase 5: a intensidade dos tremores e da rigidez muscular impede o paciente de se levantar e até de realizar atividades como comer.
Fase 6: nos casos mais graves, pode ocorrer demência.

Tratamento
Para o neurologista Cícero Coimbra, o tratamento do Mal de Parkinson deve ser multidisciplinar, envolvendo o uso de medicamentos antidepressivos e, principalmente, atividades alternativas (terapia, exercícios e socialização) para estimular o paciente a se livrar do sofrimento. "Temos que tratar a causa do sofrimento, escutar o paciente e saber os reais motivos da dor emocional", explica o medico.

Três atitudes que podem auxiliar no tratamento da doença
- Nada de ficar recluso. "Quanto mais tempo o paciente se fecha por vergonha dos sintomas, mais deprimido ele ficará, e isso só piora a doença. Por isso, a melhor solução é aceitar o problema e reagir", recomenda o neurologista. Um exemplo de que esta é a melhor fórmula para conviver bem coma o problema é o ator Paulo José, de 68 anos, que mantém sua rotina de trabalho e não dá chance para a doença avançar. Ele conta que até se mostra mais entusiasmado hoje, depois do diagnóstico: "Na hora de trabalhar, não tenho Parkinson?", diz o ator.

- Família, médicos e amigos devem mostrar ao paciente que é possível conviver com a doença. Fazer com que o paciente se sinta útil e ativo o deixará mais estimulado a reagir à doença. "Deixe-o fazer as coisas, ficar o tempo inteiro em cima faz com que se sinta incapaz", recomenda o neurologista.

- Praticar atividades alternativas, como artesanato e pintura, ajuda a amenizar os sintomas e alivia o estresse emocional. "A área do cérebro responsável pela concentração na hora de executar estas atividades é a mesma que provoca os tremores. Se você usa essa área para executar as atividades, diminui a produção dos tremores", explica Cícero.

quinta-feira, outubro 29, 2009

Pais separados x filhos

Ajude seu filho a assimilar melhor a separação
Decisões tomadas em conjunto facilitam entendimento da nova estrutura familiar

O casal já tomou a decisão de se divorciar, mas como comunicar aos filhos sobre o fim do casamento sem provocar ressentimentos? Em meio à decepções, crianças e adolescentes se sentem divididos e, muitas vezes, guardam para si dores que se refletirão mais tarde na vida adulta. De acordo com a terapeuta familiar Marina Vasconcelos, o processo de separação pode causar traumas graves nos filhos se não for muito bem resolvido entre todos os integrantes da família. "O diálogo e o respeito são fundamentais para que eles não saiam machucados da história e possam ter uma visão positiva dos relacionamentos amorosos", explica. "Mesmo nas situações delicadas, os pais servem de exemplos para os filhos. Se o exemplo é ruim, o filho, mesmo inconscientemente, vai segui-lo", aponta a terapeuta.

Como contar para os filhos?

A melhor opção é que os pais combinem entre si qual vai ser a versão contada para os filhos sobre os motivos da separação. A informação deve ser verdadeira e clara, mas sem ferir a moral de um dos envolvidos. "Quando o motivo é traição ou qualquer outro problema que de alguma maneira possa denegrir a imagem de um dos dois, é melhor omitir, afinal, ninguém tem o direito de ferir a imagem do pai ou da mãe para se vingar do parceiro", recomenda a Marina Vasconcelos.

Outro ponto é conversar com os filhos juntos, mostrando que há respeito e amizade entre o casal mesmo diante de um momento tão delicado. "Se o comunicado é feito por apenas uma das partes, a tendência é que os filhos tomem partido dela, por isso é importante que os dois estejam presentes", explica Marina.

Se os filhos ainda são muito pequenos, vale o mesmo procedimento: converse com a criança mostrando a ela que o pai e a mãe vão morar em casas separadas, mas que vão continuar sendo seus pais.

Minha família acabou?

A primeira coisa que passa pela cabeça dos filhos quando os pais se separam é a ideia de que a família unida e feliz que eles tinham não existe mais. Essa sensação ruim e intensa pode gerar consequências graves no comportamento das crianças. É nesse momento que os pais devem deixar muito claro, com conversas e atitudes, que pai e mãe não se separam dos filhos, "Acaba o casamento, mas o elo de maternidade e paternidade é para sempre", explica a terapeuta.

Também cabe aos pais mostrar que a família não acabou, apenas mudou seu núcleo. Nesse processo, é importante manter a participação das duas partes na criação dos filhos para que eles possam se livrar da sensação negativa de desamparo.

Mostre para os pequenos que pode ser divertido morar em duas casas, mas evite que ele crie uma visão de que a casa de um é diversão e a do outro, família. As regras de educação devem ser as mesmas nos dois novos lares.

Rotina nova pelo bem dos filhos

Assim como a decisão de como contar sobre o motivo da separação deve ser partilhada, os pais devem combinar entre si, a nova rotina dos filhos de modo que eles possam ficar com os pais de maneira igualitária. De acordo com Marina Vasconcelos, um erro comum dos pais é não deixar claro quais são os direitos e deveres de cada um dentro da nova constituição familiar, e isso faz com que os filhos se sintam inseguros em relação à participação de uma das partes na educação deles. "É fundamental existir uma conversa clara e democrática entre toda a família para que se estabeleçam regras e horários fixos para controlar as tarefas diárias", diz a terapeuta. "Na infância, essa delimitação deve ser ainda mais efetiva. Mesmo que a criança não entenda que ali houve um acordo, ela deve sentir que a presença dos pais na vida dela não se alterou com o divórcio."


"O diálogo e o respeito são fundamentais para que eles não saiam machucados e tenham uma visão positiva dos relacionamentos amorosos"As consequências do não entendimento da nova estrutura familiar que se constitui após a separação podem ser bastante doloras para os filhos. Um exemplo é a família de Rafael, pai de João, Pedro e Clarissa. "Depois da separação, Raquel, a mãe das crianças, não manteve contato frequente com elas e, por isso, quando ela aparece, as crianças ficam sem reação. Parece que o elo entre mãe e filhos foi cortado. É triste perceber que eles já não a tem como referência", diz ele.

As diferenças entre o casal devem ser resolvidas entre eles e sem a participação dos filhos. O ideal, segundo Marina, é que os filhos tenham liberdade para ver os pais e falar com eles na hora que precisarem, sem que sejam controlados e censurados, já que quando a família morava na mesma casa, eles tinham esse direito. "O filho tem que poder amar os dois, tem o direito de ter os dois, mesmo que separados. Quando os pais começam a usar o filho em chantagens que afetam o outro, por vingança ou por birra, o obrigam a tomar partido de algum dos lados, o que não é nada saudável", explica a terapeuta.

O filho é o reflexo dos pais

Desde pequenos, os filhos se inspiram nos pais para moldar seu caráter e personalidade. "Quando alguma coisa sai errada, esse referencial se distorce e uma nova versão toma corpo. O filho passa a achar natural relacionamentos conturbados, brigas entre casal e tende a procurar para si a referência que ele tem: a do amor como forma de dor", alerta Marina Vasconcelos.

Dicas para viver em harmonia depois da separação

- O casal deve se esforçar ao máximo para buscar uma separação amigável.
- Os pais devem manter uma rotina para os filhos e deixar claro direitos e deveres de cada uma das partes.
- Pai e mãe nunca devem falar mal do outro para a criança.
- Os pais devem procurar um profissional, caso a família não consiga resolver seus conflitos de forma harmoniosa.

quarta-feira, outubro 28, 2009

Sua imagem além da visão

Sua imagem além da visão
Alguns atos podem comprometer o que você está tentando passar
Janiny Almeida

Até quando estamos distantes das pessoas, quando não existe um contato visual, passamos uma imagem para os outros. A comunicação via telefone ou e-mail também é importante e faz parte da imagem que você vai deixar para alguém. Dependendo do tom de voz que você atende a um telefonema, já está sendo aí avaliada a sua imagem. Portanto, muito cuidado ao atender ao telefone de mau-humor. A pessoa que está do outro lado nem sempre é a responsável por aquele estado de espírito, respeite-a, seja educado, caloroso, receptivo, mesmo que seja para dar uma resposta negativa, sua imagem ganhará muitos pontos.

Também faz parte da boa educação e da preservação da sua imagem responder aos e-mails que recebe, mesmo que o remetente não tenha como tema do e-mail um assunto que seja do seu interesse, responda-o dando uma satisfação, por exemplo: "Recebi seu e-mail, obrigada por me contactar, mas no momento não poderei atendê-lo." Agora, se o e-mail recebido for aquelas correntes que não tem fim, por favor, você não têm obrigação de participar disso, aliás, nem mande isso para ninguém, pois pode estar passando uma imagem de chato e indelicado para quem já tem a caixa de e-mail cheia de mensagens a responder.

Comece a responder seus e-mails do último para o primeiro e de preferência responda no mesmo dia, caso esteja ausente, deixe uma mensagem de auto-resposta informando sua ausência e em caso de algum cargo no trabalho que responda por alguma área, encaminhe um e-mail aos clientes, deixando o contato de quem poderá responder por você na sua ausência.

A internet facilitou nossa vida e nos deixou muito mais próximos de todos e conectados ao mundo inteiro. Num simples site de busca você pode estar sendo visto do outro lado do mundo. Portanto muito cuidado com as coisas que diz e as fotos que posta em seus canais de relacionamento como blogs, Orkut, Face-book e outros, pois a sua imagem alí estampada é a imagem que você está transmitindo ao mundo. Evite fotos de roupas de banho, roupas íntimas, fotos de intimidades suas, enfim, tudo que possa causar uma má impressão a quem não te conhece ou que pouco te conhece.

Você pode estar sendo monitorado por alguém que pretende te contratar ou te dar um cargo maior na empresa e um deslize desses pode levar sua promoção por água abaixo. Essas são algumas dicas para você manter uma boa imagem onde quer que seja. Em qualquer canal ou via de comunicação dê o que há de melhor em você e imprima uma imagem positiva, deixe transparecer seriedade, confiança e simpatia.


terça-feira, outubro 27, 2009

Regina Brett


ESCRITO POR REGINA BRETT, AO COMPLETAR 50 ANOS...

"Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taxímetro chegou aos 50 em Agosto, então aqui está a coluna mais uma vez:"

01) A vida não é justa, mas ainda é boa.
02) Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
03) A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
04) Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.
05) Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
06) Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para descordar.
07) Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
08) Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele agüenta.
09) Poupe para aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10) Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.
11) Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente.
12) Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13) Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.
14) Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15) Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16) Respire bem fundo. Isso acalma a mente.
17) Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.
18) O que não te mata, realmente te torna mais forte.
19) Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20) Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21) Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22) Se prepare bastante, depois deixe-se levar pela maré.
23) Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.
24) O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25) Ninguém é responsável pela sua felicidade além de você.
26) Encare cada "chamado desastre" com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?
27) Sempre escolha a vida.
28) Perdoe tudo de todos.
29) O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30) O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31) Independentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32) Não se leve tão a sério. Ninguém mais leva...
33) Acredite em milagres.
34) Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que você fez ou deixou de fazer.
35) Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela AGORA!
36) Envelhecer é melhor do que a alternativa (que é morrer jovem).
37) Seus filhos só têm uma infância.
38) Tudo o que realmente importa no final é que você amou.
39) Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.
40) Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.
41) Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
42) O melhor está por vir.
43) Não importa como você se sinta, levante, se vista e apareça.
44) Produza.
45) A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente!!!

Nota do Portal do Pajeú:

Regina Brett é colunista do The Plain Dealer, de Cleveland, Ohio. Sua coluna é publicada aos domingos, quartas e sextas-feira.

Regina foi finalista do Prêmio Pulitzer de 2009. Ela também foi uma das finalistas na mesma categoria em 2008.

Além disso, ela recebeu recentemente o Liberty Bell Award do Metropolitan Cleveland Bar Association em junho, e o prêmio Silver Award da American Bar Association, em 1 de julho de 2009, por seus esforços para levar o Open Discovery para Ohio.

segunda-feira, outubro 26, 2009

Do bom e do melhor...

Leila Ferreira é uma jornalista mineira com mestrado em Letras e doutorado em Comunicação que, apesar de doutorada em Londres, optou por viver uma vidinha mais simples em Belzonte...

DO BOM E DO MELHOR
(Leila Ferreira)

Estamos obcecados com "o melhor". Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".

Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.
Bom não basta.

O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".
Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer. Novas marcas surgem a todo instante.

Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.
O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.

Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter. Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.

Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.
Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis. Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente. Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?

Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa? E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?

Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro? O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?
Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.
A casa que é pequena, mas nos acolhe.
O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria. A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".

As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo.
O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.
O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso? Ou será que isso já é o melhor e na busca do "MELHOR" a gente nem percebeu?

Que a Lei da Harmonia Universal nos proteja.
Que ela nos apóie.
Que possamos compartilhar nosso aperfeiçoamento.
Que nossos estudos frutifiquem.
Que nunca tenhamos má vontade uns contra os outros.
Paz, paz, paz.

sexta-feira, outubro 23, 2009

Pais x Babás


Pais e babás convivem melhor quando não tentam inverter papéis
Deixar clara a função de cada um na educação da criança ajuda a manter a harmonia

Está decidido: vamos contratar uma babá! Essa tem sido a solução mais comum na hora de resolver o dilema trabalho x família. Pais atarefados e crianças cheias de energia encontram na figura da babá a companhia ideal para manter a rotina da casa em ordem. O problema é que quando os limites entre pais e babá não estão bem delimitados na educação dos pequenos, a competição e a sensação de substituição começam a incomodar um dos lados. Quem nunca viu uma mãe reclamando que se sente menos amada que a babá? Ou torcendo o nariz para algo que o filho aprendeu com ela? "Os critérios para a escolha da babá precisam ser definidos pelos pais antes da contratação, e as bases da relação precisam ficar claras entre as partes", explica a coordenadora do Centro de Referência da Infância e Adolescência da Unifesp- CIP, Vera Zimmermann.

Maria Selma, mãe de Rafael, Camila e Clara, conta que definir limites foi importante para a boa convivência com a nova babá. "Quando nossa babá chegou, conversamos com ela e com as crianças e deixamos bem claro que ela era um apoio importante enquanto eu estivesse fora, mas que eu continuaria nas rédeas da situação, mesmo de longe", diz ela.

Raio X
A escolha da babá certa é determinante para os pais ficarem seguros e para a imagem que os filhos vão formar deles também. De acordo Vera Zimmermann, escolher uma pessoa que passa confiança e gosta de crianças mostra aos filhos que os pais tiveram um cuidado especial e não estão deixando uma estranha para tomar conta deles. "Não é uma intrusa qualquer, é alguém legal que foi escolhida para cuidar deles?", explica ela. "Mas para escolher não basta achar a pessoa legal, é preciso analisar o histórico da pessoa, checar as referências, saber como ela trata as crianças e deixá-la em teste por alguns dias", recomenda Vera.

Autoridade dos pais x limites da babá
Uma das principais atitudes que devem ser tomadas diante da presença de uma babá em casa é conversar com ela sobre os valores familiares que devem ser preservados e sobre a rotina familiar. ?Deixe claros horários e limites, isso fará com que ninguém invada o espaço de ninguém?, diz terapeuta familiar Roberta Palermo, autora do livro Babá/Mãe ? Manual de instruções.

Faz parte da boa convivência com a babá perceber que ela é uma importante aliada na educação dos filhos, mas a responsabilidade da criação continua sendo da mãe e do pai. "É ótimo ter alguém para ajudar a cuidar da criança, mas o papel dos pais é fundamental em seu desenvolvimento social, psicológico e biológico", explica Roberta.

A terapeuta também alerta que os pais não devem se acomodar pelo fato de ter alguém ajudando no dia a dia. "Muitas vezes, os próprios pais deixam de participar da vida dos filhos por comodismo diante da presença da babá."

"Mostre aos seus filhos que a autoridade é sua, e a responsabilidade durante a sua ausência é da babá". Eles amam mais a babá do que eu
O cenário é mais comum do que se imagina: os pais, que trabalham o dia inteiro, só conseguem ficar com os filhos ao final do dia, quando já estão cansados e cheios de tarefas para colocar em ordem.

Os filhos por outro lado, querem dividir com os pais as experiências vividas durante o dia e, quando não encontram neles a disponibilidade para ouvir suas conquistas e medos diários, depositam na figura da babá, a confiança que deveriam encontrar no pai e na mãe. "Os filhos precisam ser ouvidos, receber e dar carinho e eles esperam que essa troca aconteça com os pais", explica Vera. "Quando os laços afetivos entre pais e filhos são estabelecidos de maneira saudável nos primeiros anos de vida, não há nada nem ninguém que os substitua. Pais são pais. O que pode acontecer é a criança procurar a babá como válvula de escape diante da ausência deles", afirma.

Para evitar a competição entre pais e babás e a acabar com a síndrome do "ela é mais importante que eu", as especialistas dão as dicas:

- Mantenha-se presente no dia a dia das crianças, mesmo que seja por telefone

- Ao chegar, retome seu papel de mãe ou de pai e mostre que está por dentro de tudo o que aconteceu durante sua ausência

- Dedique um tempinho para conversar com seus filhos ao final do dia. Isso fará com que eles não busquem na babá, o carinho e a atenção que esperam de você

- Não tente competir com a babá, ela não está roubando seu espaço.

-Mostre aos seus filhos que a autoridade é sua, e a responsabilidade durante a sua ausência é da babá. Muitos pais não conseguem aceitar sua própria escolha e se sentem mal com o espaço que a babá ganha. O ideal é aceitar que precisa de um auxílio na educação dos pimpolhos e compreender que isso não o fará se tornar um pai ausente.

Antes de contratar a Babá, preste atenção em:
- Referências de outras casas em que a babá trabalhou

- Aspectos pessoais, como religião e estilo de vida. "Muitas vezes a babá tem ótimas referências, só que não tem um comportamento muito compatível com os valores que você quer passar para os seus filhos. É melhor ver isso antes da contratação", recomenda a psicóloga Vera Zimermann.

- Fique de olho no jeito como a babá trata a criança: "É melhor testar por uns dias, pois, às vezes, a pessoa é levada a aceitar o emprego por necessidades financeiras ou até pessoais, mas não leva o menor jeito com os pimpolhos", explica Vera.

quinta-feira, outubro 22, 2009

Coisas de mulher


COISAS DE MULHER
(autoria por mim desconhecida)

Ela passou o primeiro dia empacotando todos os seus pertences em caixas, engradados e malas.

No segundo dia, ela chamou os homens da transportadora que levaram a mudança.

No terceiro dia, ela se sentou pela última vez na bela mesa da sala de jantar, à luz de velas, pôs uma música suave e se deliciou com uns camarões, um pote de caviar e um garrafa de Chardonnay.

Quando terminou, foi a cada um dos aposentos e colocou alguns pedaços de casca de camarão, besuntados com caviar, nas cavidades dos varões das cortinas.

Depois ela limpou a cozinha e se foi.

Mais tarde seu ex-marido chegou com a nova namorada, tudo estava muito bem arrumado, cheirando a limpeza.

Depois, pouco a pouco, a casa começou a feder.

Eles tentaram de tudo: limparam, lavaram e arejaram a casa.

Todas as aberturas de ventilação foram verificadas à procura de possíveis ratos mortos e os tapetes foram limpos com vapor.

Desodorantes de ar e ambiente foram pendurados em todos os lugares.

A empresa de combate a insetos foi chamada para colocar gás em todos os encanamentos, durante alguns dias, durante os quais tiverem de sair da casa, e no fim ainda tiveram de pagar para substituir o caríssimo carpete de lã.

Nada funcionou.

As pessoas pararam de visitá-los.

Os funcionários das empresas de consertos se recusavam a trabalhar na casa..

A empregada se demitiu...

Finalmente, eles não suportavam mais o fedor e decidiram se mudar.

Um mês depois, apesar de terem reduzido o valor da casa em 50%, eles não conseguiram um comprador para a casa fedorenta.

A notícia se espalhava e nem mesmo corretores de imóveis locais retornavam as ligações.

Finalmente, eles tiveram de fazer um grande empréstimo do banco para comprar uma casa nova.

A ex-esposa ligou para o marido e perguntou como andavam as coisas.

Ele contou a ela o martírio da casa podre.

Ela escutou pacientemente e disse que sentia muitas saudades da casa antiga e que estaria disposta a reduzir a parte que lhe caberia do acordo de separação dos bens em troca da casa.

Sabendo que a ex-mulher não tinha idéia de como estava o cheiro, ele concordou com um preço que era cerca de 1/10 do que valeria a casa.

Mas só se ela assinasse os papéis naquele dia mesmo.

Ela concordou e em menos de uma hora, os advogados dele entregavam os documentos à ela.

Uma semana depois, o homem e sua namorada assistiam, com um sorriso malicioso, os homens da mudança empacotando tudo para levar para a sua nova casa... incluindo os varões das cortinas.

MANDAMENTOS DA MULHER

1 - Mulher não mente, e sim omite os fatos.

2 - Mulher não fofoca, mas sim troca informações.

3 - Mulher não trai, se vinga...

4 - Mulher não fica bêbada, entra em estado de alegria.

5 - Mulher nunca xinga, apenas é sincera.

6 - Mulher não grita, testa as cordas vocais.

7 - Mulher nunca chora, lava as pupilas dos olhos com frequência.

8 - Mulher nunca olha para um homem sarado, apenas verifica suas formas anatômicas.

9 - Mulher sempre entende o que homem diz, só pede que explique novamente para testar sua capacidade de raciocínio.

10 - Mulher não sente preguiça, descansa a beleza.

11 - Mulher nunca sofre por amor, e sim entra em contradições com os sentimentos.

12 - Mulher nunca engana os homens, pratica o que aprendeu com eles.

quarta-feira, outubro 21, 2009

A difícil arte da paciência


A difícil arte da paciência
© Letícia Thompson

Ai, que esperar cansa!!! E causa desânimo! E pré-ocupa nossas mentes.

Por que preocupar tem sempre uma conotação negativa, se na realidade significa ocupar com antecipação? Deve ser por causa dessa nossa mania de que quando devemos pré-ocupar nossa cabeça, já pré-ocupamos com problemas, tragédias, coisas ruins. Alguns, mais sábios, pré-ocupam com sonhos, mas nem mesmo chamam isso de preocupação.

Sabemos perfeitamente como funciona a vida e que precisamos saber esperar o que não temos controle. Mesmo as flores esperam sua hora de desabrochar.

E pra vida não queremos esperar. Queremos desejar e no minuto seguinte ver o resultado, como se não fosse preciso a maturação dos nossos desejos. Trazemos para nós, antecipadamente e muitas vezes inutilmente, doenças físicas e espirituais.

Muitas vezes pegamos um atalho e chegamos mais rápido, mas com isso perdemos muito da beleza do caminho. Chegamos mais cedo sim, mas de certa forma alguma coisa ficou faltando. Não é assim com as crianças e adolescentes que vivem cedo demais a vida adulta?

Se colhemos uma flor em botão, impedimos a ela e a nós a sua plenitude.

Mas que é difícil ser paciente, isso é! Há horas em que queremos pegar o relógio do tempo e girar os ponteiros com nossas mãos para que o dia seguinte chegue logo; queremos dormir muito para não ver as horas se desfilando graciosamente diante dos nossos olhos; queremos pensar em outras coisas, mas não conseguimos.

Sacrificamos, dessa forma, nosso presente, por um futuro desconhecido, que nem sempre será de acordo com o que pensamos.

Pessoas que esperam por um dia feliz jogam fora a felicidade do presente com a ansiedade do amanhã.

Pior é quando esperamos pelo resutado de um exame com probabilidades negativas. Aí então, nosso hoje fica realmente perdido. Choramos antes, temos dores de cabeça antes, não dormimos antes... O presente torna-se não somente inútil, mas quase insuportável. Não temos, infelizmente, essa capacidade gloriosa de nos dizer: "deixa para eu sofrer para quando souber do resultado definitivo e se não for o que se espera, não sofri por nada."

Se há um tempo para todas as coisas, deixemos então que cada coisa chegue na sua vez. Vamos abraçando-as uma à uma à medida que chegam até nós, vivendo o minuto presente que é a graça diária que Deus nos oferece.

Aprender a paciência é uma arte, provavelmente a mais difícil de todas. Ela exige muito de nós, exige auto-controle, exige determinação.

Viva o hoje! Viva a hora de agora! O amanhã pode tanto esperar por você quanto você espera por ele.



terça-feira, outubro 20, 2009

Mulher maravilha está fora de moda


Mulher maravilha está fora de moda!
Martha Medeiros - Jornalista e escritora

'Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!

E, entre uma coisa e outra, leio livros.

Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.

Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

Primeiro: a dizer NÃO.

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.

Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.

Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.

Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

Você não é Nossa Senhora.

Você é, humildemente, uma mulher.

E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.

Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.

Existir, a que será que se destina?

Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.

A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.

Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.

Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!

Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.

Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.

Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.

Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.

E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'

segunda-feira, outubro 19, 2009

Agradecimento

Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia, olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.

- Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.

Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente
dois fios de cabelo na cabeça.

- Humm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje.

Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça.

- Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo.

Assim ela fez e teve um dia divertido.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.

- Yeeesss... (ela exclamou), hoje não tenho que pentear meu cabelo.

ATITUDE É TUDO!!!
Seja mais humano e mais agradável com as pessoas.
Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.
Viva com simplicidade.
Ame generosamente.
Cuide-se intensamente.
Fale com gentileza.
E, principalmente, não reclame.

Preocupe-se em agradecer pelo que você é e por tudo que tem!

E deixe o restante com DEUS.


sexta-feira, outubro 16, 2009

Felicidade...


Felicidade: Você precisa acreditar que querer é ter
Pare de se espelhar nos outros, a sua vida é única!

E por falar em felicidade... O que você entende por esse assunto? Antes de continuar a leitura, pense alguns instantes sobre isso. Pronto? Será que ser feliz é realmente o que você acabou de pensar? Pode ser que sim, pode ser que não... Será que a felicidade é algo que vem e vai na vida das pessoas? Ela pode escolher em quem habitar ou será que cada um pode optar por ser feliz? E como os indivíduos fazem essa escolha?

Muitas pessoas dizem: Serei feliz quando... E esperam quase que eternamente algo acontecer. E porque não AGORA, aproveitando o que se tem ao transformar sonhos em realidade? Será que a felicidade aparece QUANDO se chega lá, ou se manifesta, quase que por si só, durante o caminhar?

Definir felicidade é uma tarefa complexa, principalmente porque o que agrada algumas pessoas pode desagradar outras. Entretanto, algumas coisas são de censo comum. Há uma música do compositor e cantor Guilherme Arantes, que diz: Eu daria tudo por meu mundo e nada mais.

Dentro desse contexto, pode-se entender felicidade, como sendo a realização pessoal. E não apenas a concretização dos objetivos, mas todo o seu trajeto. É fundamental saber usufruir do que se tem em cada momento da vida, para só depois desejar algo novo.

O que ocorre, muitas vezes, é o contrário: as pessoas não desfrutam do que possuem e justamente por isso, desejam algo diferente. Mas, se enganam com a perspectiva de felicidade futura. E talvez a questão seja trabalhar esse tempo entre o querer e o ter, pois evitar que esse tempo exista é humanamente impossível.

Aprender a lidar com esse período é uma aprendizagem. Sempre se pode descobrir algo diferente no presente, de tal forma que isso ajude na transformação e encontro do bem-estar. E como disse Toquinho numa canção: “A vida sempre segue em frente o que se há de fazer”? Ainda, bem! Dessa maneira temos tempo suficiente de ser feliz, principalmente agora!

Todos querem ter felicidade. E será que as pessoas realmente sabem se são felizes ou não? Os primeiros a falarem sobre esse tema foram os gregos, por volta do século VII antes de Cristo. Várias pessoas já contribuíram com suas opiniões ao definir essa palavra.

Cada um, de acordo com sua época e as aprendizagens que obteve durante a vida. A maneira de elucidar esse termo foi mudando ao longo dos tempos. Houve uma época, em que felicidade era entendida como prazer sensual e a saúde física, depois estava relacionada a virtude.

Para Schopenhauer, a felicidade era, por assim dizer, mutante: Como a essência do homem consiste em que sua vontade deseja, é satisfeito e deseja novamente, e assim indefinidamente, e como sua felicidade e bem estar consistem apenas em que a transição do desejo, prossiga com rapidez, uma vez que a ausência da satisfação é sofrimento, e a do novo desejo, ansiedade vazia, tédio.

Dentre os vários e possíveis objetivos que se pode ter durante a vida, a felicidade é a única que tem valor em si mesma. Para Aldous Husley era um subproduto de alguma outra coisa que as pessoas estão fazendo. Todos os outros desejos são, na verdade, apenas uma ponte, um caminho para alcançá-la.

Dessa maneira, esse querer se torna um meio para tentar atingi-la. As pessoas querem possuir dinheiro, amor e saúde, pois acreditam que ao alcançá-los e desfrutá-los descobrirão automaticamente o que é ser feliz.

E muitas vezes se esquecem de que ser feliz é estar e não apenas o chegar lá. É fundamental desfrutar de momentos agradáveis, bem como aprender a lidar com a falta do que se almeja, respeitando o tempo para alcançar o que se quer, e tendo flexibilidade para mudar os caminhos escolhidos caso haja necessidade. Aprender a conviver com a falta, é mais do que uma escolha, é uma obrigação de quem quer ser e é feliz.

Adriana de Araújo é psicóloga clínica e hipnoterapeuta
http://www.curadalma.com.br

quinta-feira, outubro 15, 2009

Maquiagem

17 dicas de beleza imbatíveis para você se tornar poderosa
Com esses truques de cabelo e maquiagem; a sua auto-estima vai decolar

Tem dias em que o espelho não ajuda. Você veste sua melhor roupa, põe seu salto mais poderoso e, mesmo assim... nada! Parece que tudo está sem graça. Nessas horas é que as dicas de beleza certas fazem a diferença. Um retoque na maquiagem aqui, uma sacudida no cabelo e, quando menos espera, você está com outra cara. Pensando nesses dias, o Minha Vida reuniu um time de especialistas.
A seguir o cabeleireiro Paulo Schetini, do salão Self, e toda a equipe do Olegário Cabeleireiros ensinam como levantar o visual sem gastar muito e nem perder tempo.
1. Antes de dormir, lave o cabelo e, com eles ainda úmido, enrole alguns bobs. Depois, cubra com um lenço. Ao amanhecer, basta soltar. O máximo que você vai precisar é dar uma ajeitadinha com as mãos;

2. O corte é um grande aliado para garantir a praticidade no dia-a-dia e investir naqueles mais irregulares ajuda muito na praticidade. Além de exigirem menos manutenção, eles ficam lindos só com uma secadinha rápida (nem precisa de escova, basta usar as mãos).

3. Na correria, arrumar só a franja dá uma boa levantada no visual. Passe uma escova nela e enrole um bob por dez minutos. Passado o tempo, basta soltar. O cabelo ficará com um caimento natural e a raiz dos fios sobre a testa, bem mais solta.

4. Puro glamour em 30 minutos. Gostou da idéia? Então tenha a mão uma latinha de spray e um creme sem enxágüe com ação anti-frizz. Depois de lavar e secar o cabelo, modele as pontas com uma escova e passe um pouco de spray. Prenda as pontas enrolando bobs nelas e deixe por meia hora. Nem você vai acreditar que o penteado foi feito em casa.

5. Para domar os cabelos cacheados, lave com seu xampu favorito e passe um leave-in. Na seqüência, seque com um difusor e faça buckles (rolinhos com as próprias mãos) na parte de trás. Nos fios da frente (ou na franja, se você tiver), faça uma escova lisa. Deixe os rolinhos presos por 30 minutos e solte, penteando com as mãos.

6. Se os fios são lisos demais, dê um pouco mais de forma para eles. Lave com um xampu ativador de volume e seque com o secador. Use um escova tipo raquete, penteando desde a raiz. Coloque uns bobs bem grandes em todo o cabelo e espalhe uma nuvem de spray. Mantenha por 15 minutos e solte.

7. Quem gosta de manter as ondas, famosas por causa da top Gisele Bündchen, vai delirar com este truque. Basta lavar o cabelo com um xampu anti-frizz e secar com difusor. Faça um coque simples e prenda com dois grampos grandes. Deixe por 15 minutos e solte. Aquelas ondas vão parecer ter nascido com você.

8. Restaure a força do cabelo com ampolas de vitaminas. Hoje em dia, quase ninguém mais ouve falar delas. Mas os profissionais não abrem mão dos efeitos de um bom coquetel. Dilua algumas delas na sua máscara hidratante e deixe agir por meia hora, cobrindo com uma touca ou toalha morna. Enxágüe e seque como você preferir.

9. Evite os fios quebrados. Para isso, pare de torcer o cabelo como se fosse roupa enxaguada. Quando molhado, o cabelo fica naturalmente mais elástico. Se você fica repuxando ou passando a toalha com muita força, ele enfraquece.

10. Quem tem progressiva deve passar longe dos produtos à base de queratina. O ingrediente é ótimo para fortalecer o cabelo. Mas, ao abrir as cutículas dos fios, faz com o que o efeito da sua escova seja perdido.

11. Se você precisa dar uma levantada no olhar depois de um dia cansativo, as sombras são suas maiores aliadas. Conte com um tom pastel, não importa qual seja a cor da sua pele. As variações de pêssego também ficam ótimas, principalmente nos rostos mais claros.

12. Se você quer chamar a atenção para os seus olhos, não invente: a dupla lápis (ou delineador) e rímel é suficiente. Passe o lápis principalmente na parte superior dos olhos, fazendo um traço bem marcado nas pálpebras.

13. A fama dela faz jus ao efeito: uma boa sombra branca ou perolada abre o olhar. Mas os brilhos só funcionam bem à noite. De dia, seu truque fica over e compromete o visual. Neste caso, também vale complementar a maquiagem com um bom traçado preto rente aos cílios superiores.

14. Ponha tudo no nécessaire e passe o zíper: rímel e lápis preto, blush rosado, corretivo e pó bronzeador. Este é o verdadeiro kit de primeiros-socorros feminino. Com estes produtos na bolsa, você nunca vai passar sufoco nem vestindo jeans e camiseta branca

15. Aumente a duração do seu batom, passando um pouquinho de pó nos lábios. Ele resseca sua boca, deixando os lábios coloridos por mais tempo.

16. Se não deu tempo de fazer a sobrancelha, acalme-se. Um bom rímel transparente delineia e endurece os fios por um dia inteiro.

17. Para saber onde passar o blush sem parecer uma boneca russa, é simples: dê uns tapinhas leves na bochecha e veja onde elas ficam rosadas. É exatamente nesta região onde você deve aplicar o blush e lembre-se: sempre debaixo para cima.





quarta-feira, outubro 14, 2009

Dormir melhor...

10 dicas para você dormir melhor
Mude o travesseiro, ajuste o colchão e relaxe o corpo na pose certa

Você acorda irritado, nervoso, indisposto. No decorrer do dia tem dificuldade para se concentrar e sofre com a sonolência excessiva. Também, não é para menos: depois de passar a noite em claro, admirável seria exibir um pique de atleta. Mas nem precisa entrar em desespero, achando que está sozinho. Ao contrário, o clube dos insones vive recheado de sócios.(um bom banho ajuda a adormecer, veja aqui como prepará-lo)

Existem mais de 80 distúrbios do sono descritos, porém os mais freqüentes são a insônia, o ronco e a apnéia. A insônia se dá por causa das preocupações diárias, o ronco em função de alguma obstrução da via aérea superior e a apnéia é o que se pode chamar de pausas respiratórias durante o sono, explica Rogério Silva, biólogo pós-doutorando da disciplina de Medicina e Biologia do Sono do departamento de Psico-Biologia da Unifesp. (ronco, ouça o que esse barulho quer dizer)Mas, às vezes, basta alguma mudança simples nos hábitos antes de dormir, no travesseiro ou no colchão para resolver o problema da falta de sono ou do cansaço pela manhã.

Travesseiro, o melhor amigo
Acredite: o seu apoio para cabeça é fundamental para se ter uma boa noite de sono. Na hora de escolher, você precisa considerar o material de que ele é feito e, claro, a posição em que é colocado. A melhor posição para se dormir é de lado.

Nesse caso, a altura do travesseiro tem que ser igual à distância entre o pescoço e a parte externa do braço. Já para quem dorme com a barriga para cima, o melhor é levar para a cama um apoio mais baixo, preenchendo o espaço entre o pescoço e a nuca, sem comprimir a coluna. (reequilibre seu corpo com ajuda do rolfing)

De bruços, jamais!
A pessoa que dorme de barriga para baixo acorda cansada e toda dolorida, pois o rosto não pode ficar afundado no travesseiro. Além disso, as regiões torácica e a lombar são prejudicadas nessa postura.

Até ele se aposenta
O travesseiro deve ser trocado, no mínimo, a cada dois anos. Na hora de escolher o melhor modelo, é importante observar algumas regras. Apoios de pena, por exemplo, podem exalar um odor forte capaz de incomodar olfatos mais sensíveis, embora muita gente se adapte a ele.
Ideal, sempre, é dar preferência a enchimentos que se deformam com menos facilidade (como espumas mais resistentes).

O tamanho também conta. É melhor que seja largo para não sair do lugar com qualquer movimento do seu corpo durante a noite. E, mesmo que possa parecer um mico, o ideal é experimentar o modelo escolhido ainda na loja. (podemos aquilo que queremos, nosso consultor abre o debate)

Travesseiro: certo e errado

De lado (CERTO): Mantenha a coluna alinhada e os braços abaixo do queixo. Os joelhos devem estar flexionados e com um travesseiro fino entre eles para impedir a sua rotação. Isso também evita que a região lombar fique estendida, o que, a longo prazo, pode provocar hérnia de disco.

De lado (ERRADO): Nunca deixe a mão sob a cabeça, porque essa postura compromete a circulação no braço e força o travesseiro contra o rosto, o que favorece o aparecimento de linhas de expressão. Procure, ainda, não dormir com o corpo todo encolhido. (faça um bom alongamento antes de deitar)

Barriga para cima (CERTO): Coloque um travesseiro fino ou um rolinho de espuma sob os joelhos para que permaneçam semi-flexionados durante a noite, deixando os quadris bem posicionados e os músculos da região lombar relaxados.

Barriga para cima (ERRADO): Não é correto dormir com as pernas muito esticadas, porque isso força a região lombar. Além disso, nunca dobre o travesseiro para que ele fique mais alto porque aí a tendência é repousar a cabeça sobre a dobra, forçando demais a região cervical. A regra de não dobrar, aliás, é válida para todas as pessoas.

Colchão sem pressão
O colchão ideal para um sono tranqüilo não pode ser muito macio nem muito firme, ou seja, deve simplesmente se amoldar ao corpo confortavelmente , ensina a diretora da Copespuma, Gisele Sapiro. Prefira os de látex, que tem como benefício principal o fato de se adaptarem com perfeição aos contornos do corpo, aliviando os pontos de pressão .

Dicas para dormir bem
Pode parecer bobagem, mas alguns conselhos básicos podem ajudar você a ter um sono perfeito.

1- Antes de ir para o quarto, é fundamental aplacar as ansiedades do dia-a-dia. Não vá para a cama assim que chegar do trabalho. Primeiro tome um banho morno, procure relaxar, para só então ir se deitar. (veja combinações para relaxar)

2- Desligar a TV e o computador é um método bastante eficaz. A luz desses aparelhos atrasa a produção das substâncias responsáveis pelo aviso de que é hora de dormir. (diferencie o mau humor da distimia)

3- Exercícios físicos devem ser feitos até quatro horas antes de ir dormir, ou o corpo ainda estará agitado. Na cama só vale a atividade sexual que, aliás, é ótima para relaxar. (veja os benefícios do sexo à sua saúde)

4- Um chá também ajuda, porém, é preciso escolher as ervas certas. Nada de tomar chá preto ou verde. Infusões de melissa e camomila induzem ao sono e ainda melhoram a sua qualidade. (ervas aromáticas são reconhecidas pela medicina tradicional)

5- Coma pouco à noite. Faça uma refeição leve, usando, por exemplo, aspargos, palmito, arroz, batata, aveia e soja. Tomar sopas com esses ingredientes é uma excelente pedida, principalmente nas noites mais frias. (veja receitas de sopas típicas)

6- Aquele bife suculento jamais deve ser comido à noite, porque a proteína que compõe esse alimento ativa o sistema nervoso simpático, responsável, entre outras funções, por deixar seu corpo em estado de alerta, favorecendo, assim, maior descarga de adrenalina. (conheça outras fontes de proteína)

7- Um ritual interessante é depois do banho morninho, acender uma lâmpada azul e pingar algumas gotas de óleo de lavanda no travesseiro. Essa técnica acalma os pensamentos, relaxa o corpo e induz a um sono melhor. (conte com a aromaterapia para o seu bem-estar)

8- Um copo de leite morno também ajuda a encontrar o caminho para um sono tranqüilo, porque o alimento possui (em concentração não muito grande, é verdade), o triptofano, que é um precursor de serotonina, outro neurotransmissor que está fortemente associado ao relaxamento profundo. (conte com o poder de purificação das flores e torne o ambiente mais leve)

9- Não se engane com aquela relaxadinha gostosa que o álcool oferece, porque, após alguns goles, essa substância pode afrouxar estruturas da região da faringe comprometendo a respiração. O resultado é o insuportável ronco, que prejudica as fases do sono, ou o efeito rebote, que é quando a pessoa acorda várias vezes no meio da noite. (fique por dentro dos prejuízos do álcool à sua saúde)

10- Procure dormir, ao menos, sete horas por noite. (o sedentarismo arrasa sua saúde, saiba por quê)

terça-feira, outubro 13, 2009

A ambição

A ambição
© Letícia Thompson

A palavra em si já tem uma conotação negativa. Quando pensamos em uma pessoa ambiciosa, temos a imagem de alguém que só pensa nos bens materiais e faria de tudo para alcançá-los. Isso por que já pensamos na palavra no seu extremo.

Ora, todos os extremos são perigosos. Mesmo o amor ao extremo é perigoso. Nunca se ouviu falar em pessoas que dizem matar por amor?

As pessoas precisam e devem ter um pouco de ambição para temperar a existência. Aquela pitadinha de sal que vai deixar o bolo com gosto perfeito é bem necessária na vida. Elas precisam encontrar uma motivação para construir alguma por elas mesmas e para seu viver. Quem não mira nada, não acerta em nada. É preciso se ter objetivos, olhar pra frente, ver alguma coisa e se prometer alcançá-la.

O mundo nos deixa cômodos muitas vezes. Acomodados. Esperamos que as coisas aconteçam e reclamamos que nada acontece. Culpa de quem? De nós. E freqüentemente parte de responsabilidade cabe aqueles que nos carregam sempre no colo, sem permitir que tenhamos a oportunidade de andar sozinhos. Apoio demasiado pode deixar pessoas preguiçosas.

Muitos pais cometem esse erro. Querem proteger os filhos, dar a eles tudo o que não tiveram, embalam tudo em papel de presente e oferecem. Criam, dessa forma, seres dependentes, sem ambição, sem motivação. Elas têm tudo de material, mas são vazias de auto-satisfação, pois nunca construíram.

Ninguém vai adiante se não almeja algo e não planeja. Pessoas assim vivem estacadas na vida, envelhecendo sem sair do lugar. Quem deseja ardentemente alguma coisa e planeja conquistá-la torna suas horas presentes mais ricas e intensas. Cheias de imaginação. Mais verdadeiras.

Se você trabalha há anos numa mesma empresa, no mesmo cargo e se sente feliz e realizado, ótimo! Mas se você nunca saiu do lugar e vive reclamando, digo que se está assim a culpa é sua, pois não mirou mais além. E não me fale em oportunidades, pois essas a gente cria também. O mundo não é pai e mãe generosos e não nos traz tudo em cima de uma bandeja. Devemos ser nós a ir em busca do que precisamos. Arregaçar as mangas e partir pra luta.

Seja ambicioso de felicidade! E de contentamento! E de realizações! De ser alguém, talvez não exatamente grande, mas saciado da vida! Não espere que o carreguem, use suas pernas e mesmo se essas não mais caminham, você ainda tem uma cabeça que pode te levar muito longe, tão longe quanto seu coração alcançar.




segunda-feira, outubro 12, 2009

Dia da Criança


ORIGEM DO DIA DA CRIANÇA

"Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Dia Mundial da Criança não é só uma festa onde as crianças ganham presentes.
É um dia em que se pensa nas centenas de crianças que continuam a sofrer de maus tratos, doenças, fome e discriminações (discriminação significa ser-se posto de lado por ser diferente).

Sabias que o primeiro Dia Mundial da Criança foi em 1950?

Tudo começou logo depois da 2ª Guerra Mundial, em 1945. Muitos países da Europa, do Médio Oriente e a China entraram em crise, ou seja, não tinham boas condições de vida.
As crianças desses países viviam muito mal porque não havia comida e os pais estavam mais preocupados em voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos. Alguns nem pais tinham!

Como não tinham dinheiro, muitos pais tiravam os filhos da escola e punham-nos a trabalhar, às vezes durante muitas horas e a fazer coisas muito duras.
Sabias que mais de metade das crianças da Europa não sabia ler nem escrever? E também viviam em péssimas condições para a sua saúde.

Em 1946, um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) começou a tentar resolver o problema. Foi assim que nasceu a UNICEF.Clica aqui para leres sobre esta organização.
Mesmo assim, era difícil trabalhar para as crianças, uma vez que nem todos os países do mundo estavam interessados nos direitos da criança.
Foi então que, em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado às crianças de todo o mundo.

Este dia foi comemorado pela primeira vez logo a 1 de Junho desse ano!

Com a criação deste dia, os estados-membros das Nações Unidas, reconheceram às crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social o direito a:- afecto, amor e compreensão;- alimentação adequada;- cuidados médicos;- educação gratuita;- protecção contra todas as formas de exploração;- crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.

Sabias que em só nove anos depois, em 1959 é que estes direitos das crianças passaram para o papel?

A 20 de Novembro desse ano, várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança".Trata-se de uma lista de 10 princípios que, se forem cumpridos em todo o lado, podem fazer com que todas crianças do mundo tenham uma vida digna e feliz.

Claro que o Dia Mundial da Criança foi muito importante para os direitos das crianças, mas mesmo assim nem sempre são cumpridos.
Então, quando a "Declaração" fez 30 anos, em 1989, a ONU também aprovou a "Convenção sobre os Direitos da Criança", que é um documento muito completo (e comprido) com um conjunto de leis para protecção dos mais pequenos (tem 54 artigos!).
Esta declaração é tão importante que em 1990 se tornou lei internacional!"

12 de Outubro_ Aparecida

Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida é um título católico dedicado a Maria, mãe de Jesus de Nazaré. O seu santuário localiza-se em Aparecida, no estado de São Paulo, e a sua festa é comemorada anualmente em 12 de outubro. Nossa Senhora Aparecida é a padroeira do Brasil.

História
Há duas fontes sobre o achado da imagem, que se encontram no Arquivo da Cúria Metropolitana de Aparecida (anterior a 1743) e no Arquivo Romano da Companhia de Jesus, em Roma. A história foi primeiramente registrada pelo Padre José Alves Vilela em 1743 e pelo Padre João de Morais e Aguiar em 1757, registro que se encontra no Primeiro Livro de Tombo da Paróquia de Santo Antônio de Guaratinguetá.

A sua história tem o seu início em meados de 1717, quando chegou a Guaratinguetá a notícia de que o conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, governador da então Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, iria passar pela povoação a caminho de Vila Rica (atual cidade de Ouro Preto), em Minas Gerais.

Desejosos de obsequiá-lo com o melhor pescado que obtivessem, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves lançaram as suas redes no rio Paraíba do Sul. Depois de muitas tentativas infrutíferas, descendo o curso do rio chegaram a Porto Itaguaçu, a 12 de outubro. Já sem esperança, João Alves lançou a sua rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Em nova tentativa apanhou a cabeça da imagem. Envolveram o achado em um lenço. Daí em diante, os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores.

Durante quinze anos a imagem permaneceu na residência de Filipe Pedroso, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para orar. A devoção foi crescendo entre o povo da região e muitas graças foram alcançadas por aqueles que oravam diante da imagem. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil. Diversas vezes as pessoas que à noite faziam diante dela as suas orações, viam luzes de repente apagadas e depois de um pouco reacendidas sem nenhuma intervenção humana. Logo, já não eram somente os pescadores os que vinham rezar diante da imagem, mas também muitas outras pessoas das vizinhanças. A família construiu um oratório no Porto de Itaguaçu, que logo se mostrou pequeno.
Por volta de 1734, o vigário de Guaratinguetá construiu uma capela no alto do morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745.

Em 20 de abril de 1822, em viagem pelo Vale do Paraíba, Dom Pedro I e sua comitiva visitaram a capela e a imagem.

Em 1834 foi iniciada a construção de uma igreja maior (a atual Basílica Velha) para acomodar e receber os fiéis que aumentavam significadamente, sendo solenemente inaugurada e benzida em 8 de dezembro de 1888.

Em 6 de novembro de 1888, a princesa Isabel visitou pela segunda vez a basílica e ofertou à santa, em pagamento de uma promessa (feita em sua primeira visita, em 08 de dezembro de 1868), uma coroa de ouro cravejada de diamantes e rubis, juntamente com um manto azul, ricamente adornado.

Em 28 de outubro de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da imagem para rezar com a Senhora "Aparecida" das águas.

A coroa doada pela Princesa Isabel.A 8 de setembro de 1904, a imagem foi coroada com a riquíssima coroa doada pela Princesa Isabel e portando o manto anil, bordado em ouro e pedrarias, símbolos de sua realeza e patrono. A celebração solene foi dirigida por D. José Camargo Barros, com a presença do Núncio Apostólico, muitos bispos, o Presidente da República e numeroso povo. Depois da coroação o Santo Padre concedeu ao santuário de Aparecida mais outros favores: Ofício e missa própria de Nossa Senhora Aparecida, e indulgências para os romeiros que vêm em peregrinação ao Santuário.

No dia 29 de Abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor, sagrada a 5 de setembro de 1909 e recebendo os ossos de são Vicente Mártir, trazidos de Roma com permissão do Papa.

Em 17 de dezembro de 1928, a vila que se formara ao redor da igreja no alto do Morro dos Coqueiros tornou-se Município, vindo a se chamar Aparecida, em homenagem a Nossa Senhora, que fora responsável pela criação da cidade.

Em 1929, Nossa Senhora foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Oficial, por determinação do papa Pio XI, sendo coroada. Pela Lei nº 6.802 de 30 de junho de 1.980, foi decretado oficialmente feriado no dia 12 de outubro, dedicando este dia a devoção. Também nesta Lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

Em 1967, ao completar-se 250 anos da devoção, o papa Paulo VI ofereceu ao Santuário a “Rosa de Ouro”, reconhecendo a importância da santa devoção.

Em 4 de julho de 1980 o papa João Paulo II, em sua histórica visita ao Brasil, consagrou a Basílica Nova de Nossa Senhora Aparecida, o maior santuário mariano do mundo, em solene missa celebrada, revigorando a devoção à Santa Maria, Mãe de Deus e sagrando solenemente aquele grandioso monumento construído com o carinho e devoção do povo brasileiro.
No mês de maio de 2004 o papa João Paulo II concedeu indulgências aos devotos de Nossa Senhora Aparecida, por ocasião das comemorações do centenário da coroação da imagem e proclamação de Nossa Senhora como Padroeira do Brasil. Após um concurso nacional, devotos e autoridades eclesiais elegeram a Coroa do Centenário, que marcaria as festividades do jubileu de coroação realizado naquele ano.

A imagem, tal como se encontra no interior da Catedral.A imagem retirada das águas do rio Paraíba em 1717, é de terracota e mede quarenta centímetros de altura. Em estilo seiscentista, como atestado por diversos especialistas que a analisaram (Dr. Pedro de Oliveira Ribeiro Neto, os monges beneditinos do Mosteiro de São Salvador, na Bahia, Dom Clemente da Silva-Nigra e Dom Paulo Lachenmayer), acredita-se que originalmente apresentaria uma policromia, como era costume à época, embora não haja documentação que o comprove. A argila utilizada para a confecção da imagem é oriunda da região de Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. Quando foi recolhida pelos pescadores, o corpo estava separado da cabeça e, muito provavelmente, sem a policromia original, devido ao período em que esteve submersa nas águas do rio.

A cor de canela com que se apresenta hoje deve-se à exposição secular à fuligem produzida pelas chamas das velas, lamparinas e candeeiros, acesas pelos seus devotos.

Em 1978, após sofrer um atentado que a reduziu a quase duzentos fragmentos, foi encaminhada ao Prof. Pietro Maria Bardi (à época diretor do Museu de Arte de São Paulo (MASP), que a examinou, juntamente com o dr. João Marinho, colecionador de imagens sacras brasileiras. Foi então totalmente restaurada, no MASP, pelas mãos da artista plástica Maria Helena Chartuni.

Embora não seja possível determinar o autor ou a data da confecção da imagem, através de estudos comparativos concluiu-se que ela pode ser atribuída a um discípulo do monge beneditino frei Agostinho da Piedade, ou, segundo Silva-Nigra e Lachenmayer, a um do seu irmão de Ordem, frei Agostinho de Jesus. Apontam para esses mestres as seguintes características:

forma sorridente dos lábios;
queixo encastoado, tendo, ao centro, uma covinha;
penteado e flores nos cabelos em relevo;
broche de três pérolas na testa; e
porte corporal empinado para trás.

Estando a noite serena, repentinamente as duas velas que iluminavam a Santa se apagaram. Houve espanto entre os devotos, e Silvana da Rocha, querendo acendê-las novamente, nem tentou, pois elas acenderam por si mesmas. Este foi o primeiro milagre conhecido de Nossa Senhora, ocorrido mais provavelmente em 1733.

Em meados de 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, ao passar pela igreja onde se encontrava a imagem, pede ao feitor permissão para rezar. Recebendo autorização, o escravo se ajoelha diante de Nossa Senhora Aparecida e reza fervorosamente. Durante a oração, as correntes, milagrosamente, soltam-se de seus pulsos deixando Zacarias livre.

Um cavaleiro de Cuiabá, passando por Aparecida, ao se dirigir para Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar, dizendo, que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Logo na escadaria, a pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escada da igreja (Basílica Velha), vindo a derrubar o cavaleiro de seu cavalo, após o fato, a marca da ferradura ficou cravada da pedra. O cavaleiro arrependido, pediu perdão e se tornou devoto.

Mãe e filha caminhavam às margens do Rio Paraíba do Sul, quando surpreendentemente a filha cega de nascença comenta surpresa com a mãe : "Mãe como é linda esta igreja" Basílica Velha. Daquele momento em diante, a menina começa a enxergar.


O pai e o filho foram pescar. Durante a pescaria, a correnteza estava muito forte e por um descuido o menino caiu no rio. O menino não sabia nadar, a correnteza o arrastava cada vez mais rápido e o pai desesperado pediu a Nossa Senhora Aparecida para salvar o menino. De repente o corpo do menino parou de ser arrastado, enquanto a forte correnteza continuava, e o pai salvou o menino.

Um homem estava voltando para sua casa, quando de repente ele se deparou com uma enorme onça. Ele se viu encurralado e a onça estava prestes a atacar, então o homem pediu desesperado a Nossa Senhora Aparecida por sua vida, e a onça virou e foi embora.

Catedral basílica de Nossa Senhora Aparecida, Brasil.Para celebrar o centenário da Coroação da Imagem da Padroeira do Brasil, a Associação de Joalheiros e Relojoeiros do Noroeste Paulista (Ajoresp), com apoio técnico do Sebrae (São Paulo), promoveu um Concurso Nacional de Design, visando selecionar uma nova Coroa comemorativa do evento.

O Júri Institucional do evento selecionou, por consenso, o projeto da designer Lena Garrido, em parceria com a designer Débora Camisasca, de Belo Horizonte (Minas Gerais). A nova peça foi confeccionada em ouro e pedras preciosas especialmente para a solenidade do Centenário da Coroação de Nossa Senhora Aparecida, no dia 8 de setembro de 2004.


sexta-feira, outubro 09, 2009

Mude


Mude
Clarice Lispector

Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.

Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa.

Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua. Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa.

Tome outros ônibus.Mude por uns tempos o estilo das roupas. Dê os teus sapatos velhos.Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.

Veja o mundo de outras perspectivas.Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.

Durma no outro lado da cama... Depois, procure dormir em outras camas.

Assista a outros programas de tv, compre outros jornais... Leia outros livros,Viva outros romances.

Não faça do hábito um estilo de vida.Ame a novidade. Durma mais tarde.Durma mais cedo.

Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua. Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes, novos temperos, novas cores, novas delícias.

Tente o novo todo dia. O novo lado, o novo método, o novo sabor,o novo jeito, o novo prazer, o novo amor. A nova vida.

Tente. Busque novos amigos.Tente novos amores. Faça novas relações.

Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes, tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria. Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.

Escolha outro mercado... Outra marca de sabonete, outro creme dental... Tome banho em novos horários.

Use canetas de outras cores.Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro, compre novos óculos, escreva outras poesias.

Jogue os velhos relógios, quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros teatros, visite novos museus.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as. Seja criativo.

E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa, longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.Troque novamente. Mude, de novo. Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas, mas não é isso o que importa.

O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda!
Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena!


quinta-feira, outubro 08, 2009

Gente fina...

Gente fina...

"...Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.

Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões quando necessário.
É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir.

Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar.

Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia.

Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas. Um novo começo de era, com gente fina, elegante e sincera. O que mais se pode querer?

Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros.
Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra.
Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a diferença.

"GENTE FINA É VC, MEU AMIGO(A)!!!
(texto de Martha Medeiros, publicado no Jornal Zero Hora/RS em 19/outubro/2008)

quarta-feira, outubro 07, 2009

Truques na cozinha


Truques básicos ajudam os iniciantes na cozinha
Dá para fazer uma batata frita crocante e arroz soltinho sem precisar de curso avançado

Muita gente tem talento de sobra na cozinha e é só colocar a mão que sai tudo com gosto bom desde o trivial aos pratos mais requintados. Mas tem outra turma que pena em frente ao fogão. Até o ovo frito pode virar um fiasco e tem até quem passe fome em razão das tentativas frustradas.

Os iniciantes penam, mas um pouco de prática (e muitos truques) evitam a batata frita molenga, o bife solado e o arroz papa. "Algumas dicas simples ajudam a deixar o cardápio do dia a dia com sabor especial. Basta ficar de olho nos detalhes para deixar as refeições mais saborosas. E tudo isso, sem perder a simplicidade da receita e do preparo", explica a personal Chef Luiza Secron. Ela ensina o segredos de sucesso de sete comidinhas que são clássicos nas mesas dos brasileiros.

Batata frita crocante
Sequinha e quentinha, a batata frita é um dos acompanhamentos mais queridos dos paladares. O problema é quando ela fica toda mole e encharcada de óleo. "Para conseguir uma batata frita crocante, antes de fritar descasque as batatas e, em seguida, as coloque de molho em água bem gelada", explica Luiza. "Além disso, é preciso que o óleo fique bem quente para fritar, caso contrário o resultado será um batata murcha", diz.

Ovo frito
Com a gema dura ou gema mole, ovo bom é aquele que não fica despedaçado no prato. "Para a gema ficar inteira, é preciso tomar cuidado na hora de quebrar o ovo". Minha dica é usar uma colher para bater na casca devagar em vez de tentar quebrá-lo na quina da mesa ou na borda da panela, por exemplo. "Recomendo que seja usado pouco óleo. Para evitar que grude na panela, a melhor opção é uma frigideira antiaderente", explica a chef. "Outro ponto é não mexer o ovo na panela, porque isso vai destruí-lo."

Arroz soltinho
Arroz papa ou do tipo "unidos venceremos" bota qualquer cardápio em risco. São pequenos detalhes que deixam seu arroz soltinho e delicioso. "O primeiro passo é lavar bem o arroz e deixá-lo escorrendo até que saia todo o excesso de água. Depois basta adicioná-lo no óleo quente e deixar que ele frite bem (em média por cinco minutos)", afirma a especialista. Para acertar na quantidade de água do cozimento, basta prestar atenção na medida. Para cada xícara de arroz, devemos adicionar duas de água.

Bife suculento
Os cuidados para deixar o bife saboroso começar antes mesmo de a panela ir para o fogo. Se o bife estiver congelado, aguarde ele descongelar por completo, caso contrário, o resultado será desastroso. Quando for temperar é essencial amaciar a carne. Para isso, invista nos temperos amaciantes, deixar de molho no suco de laranja ou limão ou até mesmo dar umas batidinhas com o velho e bom batedor de carne. "Coloque pouco óleo e deixe bem quente antes de adicionar o bife na panela", diz a especialista. "Logo que for ao fogo, sele o bife, virando a carne dos dois lados. Isso ajuda a diminuir a quantidade de água que ele solta e, consequentemente, deixa a carne mais suculenta".

Feijão no ponto
Evite adicionar um bocado de tempero, de diferentes tipos, para não mascarar o gosto do feijão. "Um pouco de alho, louro e bacon já são suficientes para garantir que o prato fique saboroso", ensina Luiza. Já quando o assunto é a quantidade de água, vale a mesma dica do arroz: para cada xícara de feijão, devemos colocar duas de água. O tempo do alimento na panela de pressão, depende do tipo de feijão e se ele fica de molho antes do cozimento, mas é de, em média, quarenta minutos . Em caso de dúvida, vale tirar a pressão da panela e verificar como está o preparo.

Hambúrguer com sabor
Não é preciso adicionar óleo na hora de fritar o hambúrguer. Isso só vai deixá-lo mais gorduroso. O ideal é virá-lo de lado algumas vezes e deixar o fogo sempre baixo. "Para ficar ainda mais saboroso, podemos usar a criatividade e adicionar temperos e ervas, como salsinha e alecrim", diz a personal chef.

Macarrão no ponto
O primeiro passo na hora de preparar o macarrão al dente é abusar da água e adicionar uma pequena quantidade de óleo, sal e azeite na panela. "Depois, é necessário esperar que a água fique bem quente, de preferência fervendo, para adicionar o macarrão". Agora, para não deixar o macarrão grudado é preciso prestar atenção no relógio. "Minha dica é seguir o tempo de preparo e depois de alguns minutos que o macarrão estiver em água fervente, provar. Podemos tirar uma pequena quantidade e verificar se já não está na hora de tirar. Já que ele não pode cozinhar de mais, para não virar um bolo de macarrão", diz a personal chef, Luiza.

terça-feira, outubro 06, 2009

O amor que se acabou


O amor que se acabou
© Letícia Thompson

Quando foi que o amor se acabou e o príncipe virou sapo e a princesa desencantou? Provavelmente depois de tantos beijos não dados, de tantos momentos deixados pro lado, de tanto monólogo de ambas as partes. Em geral o amor assiste à própria morte e resta silencioso. Ou ele grita por socorro e as pessoas se fazem de surdas. O mais difícil no fim de um relacionamento é admitir que tudo acabe.

Há pessoas que insistem simplesmente porque não querem admitir o fim. E caminham vagarosamente na vida, vivendo o dia-a-dia como se não houvesse o depois. Mas a vida não acaba quando morre um amor. Ela simplesmente passa por uma transição que, como todas, são freqüentemente doloridas. Tememos as mudanças porque tememos o desconhecido. Mas o que é o desconhecido?

Mesmo o dia de amanhã, não podemos tocá-lo até que ele chegue a nós, não podemos sabê-lo até que chegue o momento em que, mergulhados, precisamos vivê-lo. Aceitar a morte, qualquer que seja, é reconhecer nossa vulnerabilidade diante da vida. E somos seres orgulhosos por demais para querer reconhecer nossa fragilidade ante o que não podemos controlar. E a vida não se controla.

Ela se abate sobre nossas cabeças e tudo o que podemos fazer é vivê-la o mais intensamente possível com todos os riscos e perigos que ela nos impõe, com todas as surpresas, que ela nos reserva. Precisamos é tirar o melhor partido do que está em nossas mãos e reconhecer que pra todo fim há sempre um recomeço. Uma perda é quase sempre um ganho, é muitas vezes a válvula propulsora para uma nova vida, uma nova história, um novo amanhã.





segunda-feira, outubro 05, 2009

Sol e Lua


Sol e Lua
(www.belasmensagens.com.br)

Quando o Sol e a Lua se encontraram pela primeira vez, se apaixonaram perdidamente e a partir daí começaram a viver um grande amor.

Acontece que o mundo ainda não existia e no dia que Deus resolveu criá-lo, deu-lhes então o toque final ... o brilho !Ficou decidido também que o Sol iluminaria o dia e que a Lua iluminaria a noite, sendo assim, seriam obrigados a viverem separados.

Abateu-se sobre eles uma grande tristeza quando tomaram conhecimento de que nunca mais se encontrariam.
A Lua foi ficando cada vez mais amargurada, mesmo com o brilho que Deus havia lhe dado,ela foi se tornando solitária.

O Sol por sua vez havia ganho um título de nobreza "ASTRO REI" , mas isso também não o fez feliz.
Deus então chamou-os e explicou-lhes : - Vocês não devem ficar tristes, ambos agora já possuem um brilho próprio.Você Lua, iluminará as noites frias e quentes, encantará os enamorados e será diversas vezes motivo de poesias.

Quanto a você Sol, sustentará esse título porque será o mais importante dos astros, iluminará a terra durante o dia, fornecerá calor para o ser humano e a sua simples presença fará as pessoas mais felizes.

A Lua entristeceu-se muito com seu terrível destino e chorou dias a fio... Já o Sol ao vê-la sofrer tanto, decidiu que não poderia deixar-se abater pois teria que dar-lhe forças e ajudá-la a aceitar o que havia sido decidido por Deus.

No entanto sua preocupação era tão grande que resolveu fazer um pedido a Ele :- Senhor, ajude a Lua por favor, ela é mais frágil do que eu, não suportará a solidão... E Deus em sua imensa bondade criou então as estrelas para fazerem companhia a ela.

Lua sempre que está muito triste recorre as estrelas que fazem de tudo para consolá-la, mas quase sempre não conseguem.

Hoje eles vivem assim... Separados, o Sol finge que é feliz , a Lua não consegue esconder que é triste.
O Sol ainda esquenta de paixão pela Lua e ela ainda vive na escuridão da saudade.
Dizem que a ordem de Deus era que a Lua deveria ser sempre cheia e luminosa, mas ela não consegue isso... Porque ela é mulher, e uma mulher tem fases.
Quando feliz consegue ser cheia, mas quando infeliz é minguante e quando minguante nem sequer é possível ver o seu brilho.

Lua e Sol seguem seu destino, ele solitário mas forte, ela acompanhada das estrelas, mas fraca. Humanos tentam a todo instante conquistá-la, como se isso fosse possível.
Vez por outra alguns deles vão até ela e voltam sempre sozinhos, nenhum deles jamais conseguiu trazê-la até a terra, nenhum deles realmente conseguiu conquistá-la, por mais que achem que sim.

Acontece que Deus decidiu que nenhum amor nesse mundo seria de todo impossível, nem mesmo o da Lua e do Sol ... E foi aí então que ele criou o eclipse! Hoje o Sol e a Lua vivem da espera desse instante, desses raros momentos que lhes foram concedidos e que custam tanto a acontecer.

Quando você olhar para o céu a partir de agora e ver que o Sol encobriu a Lua é porque ele deitou-se sobre ela e começaram a se amar e é ao ato desse amor que se deu o nome de eclipse. Importante lembrar que o brilho do êxtase deles é tão grande que aconselha-se não olhar para o céu nesse momento, seus olhos podem cegar de ver tanto amor.
Bem, mas na terra também existe Sol e Lua ... E portanto existe eclipse... Mas essa era a única parte da história que você já sabia, não era ?